Nova Fátima

Postado dia 16/10/2013

Cras vê avanços com projetos de acordo com faixa etária

Gisleine Bonifácio, coordenadora do Cras
sede do Cras: com equipe completa 

No município de Nova Fátima há pelo menos 2500 famílias referenciadas juntos ao Cras (Centro de Referência de Assistência Social). Elas fazem parte do CadÚnico (Cadastro Único), podendo ser contempladas com programas do governo federal, como o Bolsa Família, e demais atividades desenvolvidas pela área de Assistência Social do município e também por ações conduzidas pelo Cras.

Segundo a coordenadora Gisleine Bonifácio, o Cras funciona em Nova Fátima desde 2008, e acabou estruturando sua equipe de profissionais a partir de concurso público realizado no ano passado.

Gislene acredita que, com a equipe completa – como psicóloga, assistente social e coordenadora, por exemplo, cada uma desempenhando suas funções – ficou melhor para desenvolver as atividades em benefício das famílias do município.

Ela considera também que significativo avanço foi proporcionado com o reordenamento de serviços a partir da Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais, do governo federal. Segundo Gisleine, ficou mais fácil desenvolver os projetos visto que agora as atividades acontecem por faixa etária (para crianças, adolescentes, jovens, idosos, por exemplo).

Dentre os vários projetos realizados no município, a coordenadora do Cras cita os cursos do Pronatec, do governo federal e o programa ProJovem Trabalhador (que tem formatura na próxima sexta-feira, 18 de outubro, às 14 horas). Ela enumera também ações envolvendo a terceira idade, que conta com o Centro de Convivência do Idoso e atividades semanalmente.

Há ainda o trabalho de artesanato que beneficia cerca de 40 pessoas da comunidade diariamente. Ao longo do ano tem ainda cursos de culinária básica e outros programas de formação, em parceria com o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural).

Para o desenvolvimento de suas atividades, Gisleine Bonifácio cita a importante parceria com as secretarias municipais de Saúde, de Educação, e ainda Conselho Tutelar, Ministério Público e Poder Judiciário, possibilitando o trabalho em rede.

Como principal desafio, a coordenadora diz que o Cras espera continuar trabalhando com famílias carentes procuram e que realmente precisam daquele órgão. De acordo com ela, a meta é procurar fazer melhor o trabalho a cada dia, e desenvolver ainda mais projetos em prol das famílias de Nova Fátima.

fotos: Márcia Oura 


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2018 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br