Assaí

Postado dia 12/04/2017 às 22:57:00

Vereadores recebem pedido que pode cassar prefeito de Assaí

Na segunda-feira (10), a Câmara de Vereadores de Assaí recebeu expediente encaminhado pelo empresário José Miguel, o Tatu, que pode resultar, em alguns meses, em pedido de cassação do mandato do prefeito Acácio Secci (PPS) e da vice-prefeita Inês Koguissi (PPS).

Em 30 de março de 2017, o Ministério Público do Estado do Paraná havia entrado com ação civil pública, por atos de improbidade administrativa, contra prefeito, vice-prefeita, além de vereadora Michelle Matie Morikawa (PPS) e do secretário municipal de Desenvolvimento Local, Walmir da Silva Matos.

Por isso, o empresário Tatu solicitou da Câmara de Vereadores a investigação do caso, bem como se fizesse pedido de cópias dos autos ao Ministério Público.

Na tarde desta quarta-feira (12), o advogado do Poder Legislativo, Luiz Guilherme Bachin dos Santos, fez juntada de petição de certidão, requerendo informações sobre aqueles autos de ação civil pública.

Após o recebimento de tais informações, vereadores podem decidir pela abertura ou não de Comissão Especial de Investigação (CEI), que levaria finalmente a pedido de cassação do mandato do prefeito Acácio Secci (PPS) e da vice-prefeita Inês Koguissi (PPS). A situação se mostra complicada, porque hoje o atual governo não conta com maioria na Câmara Municipal. 

De acordo com ação proposta pelo Ministério Público, os requeridos teriam agido "de forma livre e consciente ao valerem-se da estrutura da Administração Municipal, com apoio no exercício de suas funções públicas, para prometer vantagem ilícita à testemunha Andreia, qual seja emprego no hospital municipal, em favor de interesses próprios e da coligação político partidária a qual pertencem".


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2017 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br