Policia

Postado dia 29/03/2018 às 23:39:48

Vereador e mais duas pessoas são presas em São Jerônimo da Serra

Parlamentar Josias Bueno Ribeiro (PPS), a esposa e sogra foram presos preventivamente nesta quarta-feira (28). Promotor explicou que família estava ameaçando mãe de uma vítima de estupro.

Três pessoas foram presas em São Jerônimo da Serra, no norte do Paraná, durante uma operação realizada pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) nesta quarta-feira (28). Entre os presos estão o vereador Josias Bueno Ribeiro (PPS), a esposa, Michele da Silva Alves, e a sogra dele, Ilma da Silva Alves.

O advogado Fábio Maximiniano de Souza, responsável pela defesa dos três presos, informou que realiza uma análise dos autos e que pretende pedir a liberdade deles ainda nesta quarta-feira.

O promotor Danillo Paz Leme explicou que as prisões preventivas, por tempo indeterminado, foram decretadas depois da família do vereador ameaçar a mãe de uma vítima de estupro.

“Há uma ação penal relacionada ao caso de um estupro a vulnerável que envolve o tio da esposa do vereador. A mãe da vítima nos procurou para relatar que estava sofrendo ameaça do abusador. A Justiça decretou a prisão dele, mas esse homem está foragido. Depois disso, a esposa e o vereador passaram a ameaçá-la e ofereceram dinheiro para que ela retirasse a medida protetiva”, detalhou o promotor.

Conforme o MP-PR, após essa oferta a mulher procurou a promotoria. Leme detalha que a família do vereador ofereceu R$ 3 mil para retirar a denúncia, e que esse dinheiro seria pago por intermédio de um advogado.

“Acompanhamos o dia marcado para a entrega do dinheiro. Filmamos a mulher entrando e saindo do escritório do advogado e gravamos o áudio da conversa. As ameaças continuaram depois desse episódio. Com essas provas, pedimos a prisão dos envolvidos”, pontou Danillo Paz Leme.

Além das prisões, o MP-PR apreendeu documentos na casa do parlamentar e no escritório do advogado envolvido, cheques, uma arma de fogo e munição.

O promotor Danillo Paz Leme informou que os três podem responder pelos crimes de coação do curso do processo e falso testemunho sobre a modalidade de compra de testemunhas. 

Investigação do partido 

O Partido Popular Socialista (PPS) informou que instaurou um procedimento para verificar se houve violação da ética por parte do vereador Josias Bueno Ribeiro.

O Conselho de Ética do partido declarou também que se as acusações foram confirmadas, o parlamentar poderá ser suspenso, e ao final do procedimento pode ser expulso do PPS, correndo o risco de perder o mandato.

de VEJA

 


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2018 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br