Santo Antônio da Platina

Postado dia 16/07/2013

Vândalos tumultuam manifestação nos bairros Aparecidinho I e II

Chefe de gabinete da prefeitura de Santo Antônio da Platina fala sobre a manifestação nos bairros Aparecidinho I e II
 

do Correio Notícias

Em entrevista ao jornal Correio Notícias, o chefe de gabinete da prefeitura de Santo Antônio da Platina, José Antônio da Silva, falou sobre a manifestação que aconteceu na quarta-feira, 10, quando alguns ‘vândalos’ tumultuaram a manifestação que terminou em confusão.

Zé Antônio, como é conhecido no município disse que o prefeito Pedro Claro de Oliveira tem ciência de todos os problemas que o município enfrenta. “A cidade inteira precisa de atenção, não é apenas um ou outro ponto, e além da iluminação temos que tapar os buracos, revitalizar praças, mas tudo isso demanda tempo e recurso, nós fazemos o que podemos”.

Ele ressaltou ainda que o município tem dificuldade em relação à mão de obra, já que não há funcionários o bastante e nesse momento é impossível contratar mais gente. “Temos um eletricista que atende toda a cidade, não temos o número essencial de funcionários, e também não possuímos recursos para contratação, dessa forma é preciso que a população tenha paciência”.

Em relação à Praça Monte Real, localizada entre os bairros Aparecidinho I e II, ela explica que os moradores já tinham sido informados que a troca de lâmpadas seria feita no final de semana.  “Não havia necessidade de manifestação, eles já haviam sido informados sobre a troca, isso parece manipulação de algumas pessoas que estão interessadas em desestabilizar a administração do Pedro, mas não vai ser isso que vai desestruturar a administração municipal”.

Zé Antônio disse ainda que o maquinário da prefeitura está todo no Monte Real, e várias obras estão sendo realizadas no distrito. “Já estamos mexendo em praticamente todo o distrito, tapando buracos, trocando as lâmpadas, revitalizando os locais onde é necessário, não podemos fazer tudo ao mesmo tempo”.

Para finalizar, Zé Antônio declarou que a prefeitura vai arcar com as despesas de todos os danos causados pela manifestação, inclusive a troca do pára-brisa do caminhão dos Bombeiros. “Mais um prejuízo causado pela má intenção de algumas pessoas que não estavam ali para fazer uma manifestação pacífica, mas sim para criar desordem”.

ENTENDA O CASO

Na noite desta quarta-feira, 10, cerca de 300 moradores dos bairros Aparecidinho I e II e Alceu Garbeline se reuniram na Rua Antônio de Castro Vilas Boas para uma manifestação. Eles incendiaram pneus e fecharam a rua. Os bombeiros foram chamados para apagar os focos de incêndio. Enquanto trabalhavam, eles eram insultados pelos manifestantes. Nesse momento, uma pessoa que estava no meio da multidão jogou um tijolo no pára-brisa do caminhão. O vidro ficou despedaçado.

A polícia militar foi acionada e teve que disparar sete tiros com o intuito de dispersar os manifestantes. A ação começou com oito policiais militares, que acionaram reforço. Após uma parte dos manifestantes terem concordado em liberar as ruas em troca de iluminação imediata da praça, por volta das 19h30, a clima de tensão retornou. As equipes da Rotam e Canil do 2º Batalhão da Polícia Militar foram acionadas.

Um dos organizadores do protesto, o comerciante Valdinei Francisco Caetano, o Dino, foi preso por desacato. Já o garçom Luis Fernando da Silva Benedeti, foi detido por atear fogo aos pneus. Segundo os policiais, apenas 50 das 300 pessoas tinham argumentos e protestavam pacificamente. Das 250 que incitavam à violência, 50 participaram das ações de vandalismo. A polícia trabalha para identificar e punir os responsáveis.


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2021 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br