Rancho Alegre

Postado dia 06/07/2012

Município é o último a ter 3G da Vivo, que cobre 85% do país

Rancho Alegre, cidade paranaense próxima a Londrina, será a última cidade a receber cobertura 3G do plano de expansão da Vivo anunciado ainda no início de 2011, quando a operadora tinha uma cobertura de cerca de 600 municípios.

Com os 2.832 municípios cobertos, a Vivo passa a ter ofertas de banda larga móvel 3G em mais de 85% da população brasileira.

A participaão daquele município do norte paranaense do mais ambicioso programa de inclusão digital do país, o Plano Vivo Internet Brasil, acontece a partir da inauguração da Estação Rádio Base (ERB) de Rancho Alegre.

A solenidade de ativação da ERB Benjamin Paulo da Fonseca, que faz homenagem póstuma ao ex-professor e vereador que marcou época em Rancho Alegre, acontece nesta sexta-feira, 6 de julho. O evento contará com a presença do ministro da Comunicações, Paulo Bernardo, do prefeito Dalvo Lúcio Moreira, do presidente da Anatel, João Rezende, e do presidente da Telefônica/Vivo, Antônio Carlos Valente.

O presidente Valente lembra que algumas dessas localidades têm menos de 15 mil habitantes. “A menor cidade em que instalamos uma antena 3G, Travesseiro, no Rio Grande do Sul, tinha apenas 2,3 mil habitantes, mas a Vivo não tem intenção de estar apenas nos grandes municípios onde outras também estão. Queremos estar em localidades de menos habitantes porque nestas só a Vivo está”, explica Valente.

Todas as localidades já têm a tecnologia 3G HSPA+, com excessão dos municípios nos estados do Acre e Roraima, por carência de infraestrutura de transporte. Os equipamentos de transmissão HSPA+ já estão instalados, contudo, e Valente espera poder ativar a rede 3G+ naqueles estados em breve.

Atraso

Segundo Valente, o atraso na conclusão da expansão, estimada inicialmente para o final de 2011, se deu por uma conjunção de fatores: “O tsunami que atingiu o Japão, onde são fabricados a maioria dos componentes, acabou afetando a indústria eletrônica do mundo inteiro e atrasou a entrega de equipamentos. Além disso, para recuperar esse atraso, precisamos de uma ação coordenada de implantação e sofremos com a falta de mão-de-obra, o que atrasou o cronograma”, justifica.

O executivo lembra que a conclusão do plano de expansão é apenas um marco e que a cobertura 3G vai continuar sendo expandida. “Até porque, como adquirimos a licença nacional de 4G, temos compromissos de cobertura e a obrigação de levar o 3G a todos os municípios brasileiros até 2016. A única coisa é que com a conclusão dessa expansão, saímos na frente em relação aos demais, com duas vezes mais cidades cobertas do que os nossos concorrentes somados”.

 


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2022 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br