Jataizinho

Postado dia 30/04/2012

Começa em maio etapa da vacinação contra febre aftosa

A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento e prefeitura de Jataizinho, promovem de 1 à 30 de maio a primeira etapa da campanha anual de vacinação contra febre aftosa. Deverão ser vacinados somente bovinos e bubalinos de até 24 meses de idade, inclusive os recém-nascidos.

Em Jataizinho a expectativa é de que sejam imunizadas cerca de 6.825 mil cabeças, o que corresponde a 70% do rebanho total de 9.750 animais. O produtor que não vacinar seus animais será multado em R$ 101,84 por cabeça. Informou o auxiliar da Divisão de Defesa Sanitária Animal (DDSA) Sandro Fagá.

O Paraná é considerado área livre de febre aftosa com vacinação desde o ano 2000. A manutenção desse status e o alcance de novas conquistas dependem, entre outras medidas, de altos índices de vacinação nas campanhas de maio e novembro.

A vacinação dos animais deve ser comprovada pelos produtores, mediante entrega da nota fiscal de compra da vacina e do formulário do comprovante na DDSA de Jataizinho até 31 de maio. As notas fiscais e comprovantes são fornecidos nas revendas de vacinas.

No comprovante de vacinação deve ser relacionada corretamente a quantidade de animais existentes na propriedade e de animais vacinados, por sexo e por idade. A quantidade de animais informada no comprovante será cadastrada na secretaria e deve ser exatamente igual à quantidade existente.

Mesmo que não possua bovinos ou búfalos com até 24 meses de idade, o produtor deve prestar informações sobre o rebanho numa unidade veterinária da Secretaria da Agricultura, ou DDSA.

BRUCELOSE
Segundo o Médico Veterinário e Chefe da Vigilância Sanitária de Jatazinho, Luciano Fidélis, a cidade tem baixo índice de imunização da Brucelose principalmente entre os bovinos. Fidélis, explica que os proprietários deses animais devem aplicar a vacina somente entre as fêmeas de três a oito meses de idade.

Ele saliento que junto com a vacinação da Febre Aftosa, os donos façam a imunização contra a Brucelose, evitando futuras multas e principalmente que a doença se espalhe para animais e humanos.  Fidélis lembra que o produtor pode fazer o registro junto ao DDSA das vacinas da Aftosa e Brucelose no mesmo dia.
 
A vacinação contra a Brucelose é importante na imunização de animais pois, previne que doença infecto-contagiosa crônica, que provoca em bovinos, caprinos, suínos, cães e ovinos, o abortos geralmente no terço final da gestação, nascimento de bezerros fracos, entre outros problemas.

Em humanos o modo mais comum de ser transmitida, é através do consumo do leite e derivados não pasteurizados, e pode causar sintomas como: febres,dores de cabeça, calafrios, falta de apetite. Podendo causar até atrofia muscular, impotência e infertilidade.


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2021 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br