Norte do Paraná

Postado dia 13/02/2021 às 13:06:59

Nashonaru Kiddo, o assaiense Ichiro Kojima, mais veloz que o jato

Assaiense Nelson Kojima, o Nashonaru Kiddo, mais veloz que o jato Nelson Ichiro Kojima nasceu em Assaí em 1941, neto de japoneses que chegaram ao Brasil, em 1908, no Kasato Maru, o primeiro navio a trazer imigrantes do Japão. A família mudou-se para Curitiba quando Nelson ainda era recém-nascido.

Ele e sua irmã Neusa Kioko podem ser vistos, juntos com a família, em fotografia tirada na Foto Brasil, em 1942.      

Hideo Kojima, pai de Nelsinho, comprou uma banca de verdura no Mercado Municipal de Curitiba, mas não quis que seus filhos seguissem na profissão de verdureiros. Neusa cursou odontologia na UFPR e Nelson, menos interessado nos estudos, fez curso técnico em contabilidade. Ainda muito jovem, começou a trabalhar como contador na rede de lojas HM (Hermes Macedo).

Para desgosto de seu Hideo, o sonho dourado de Nelson era ser ator. Chegou a participar de um grupo de teatro amador infantil, mas o problema é que essas peças tinham poucos papéis que pudessem ser interpretados por um japonês. Especializou-se em fazer um dos Três Porquinhos e outros personagens que exigissem o uso de máscaras. Ainda assim, o sotaque japonês não ajudava.

No final dos anos 50, Nelson tomou uma decisão ousada: imigrou para o Japão, que naquela época iniciava o seu boom econômico. Ele foi um dos primeiros nipo-brasileiros a trilhar o caminho de volta para o Oriente. Assim que chegou, foi contratado como operário da fábrica de radinhos de pilhas National, que pertencia ao conglomerado Matsushita Electric.

Em 1960, a Matsushita resolveu patrocinar uma série televisiva para promover os produtos com a marca National. Foi criado então o personagem National Kid, um super-herói que se escondia sob o manto pacato de professor. Nelson, ou Ichiro Kojima, como era conhecido no Japão, foi o escolhido para o papel, num concurso interno realizado pela Matsushita entre seus empregados. Na primeira parte da série, Nashonaru Kiddo enfrentava os Incas Venusianos, poderosos invasores interplanetários. Nelsinho gravou os 22 primeiros episódios da série, mas acabou despedido por conflitos com o diretor. Após abandonar a carreira de ator, Kojima transformou-se em um renomado fotógrafo.

Interessante lembrar que, no Japão, a série não fez o menor sucesso e ficou no ar menos de 6 meses. Em compensação, no Brasil, National Kid tornou-se um sucesso instantâneo assim que a Record começou a exibir o seriado, em 1964. Mais tarde, a Globo compraria os direitos de exibição. É provável que atualmente apenas os brasileiros saibam cantar a musiquinha do seriado ou o que são os Incas Venusianos e sua saudação Auíca.

Mais veloz que o jato, mais duro que o aço, super-homem invencível, cavaleiro da paz e da justiça".

Veja Fotos


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2021 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br