Norte do Paraná

Postado dia 24/09/2020 às 17:55:23

Saiba quem (não) terá êxito na disputa a prefeito em Assaí

Em relação à disputa de 15 de novembro de 2020, a primeira constatação versa sobre o fato de que Acácio Secci, Eduardo Guadagnin e Jorge Pires Correa não serão eleitos a prefeito de Assaí.

Em 2016, o carteiro Acácio Secci se elegeu na condição de novidade na política, alavancado por apoio de importantes setores da sociedade e pela rejeição de seu principal adversário, Luiz Alberto Vicente, que buscava a reeleição. Atualmente Secci não representa mais o ideário católico, tendo ainda se distanciado de grupo de professores, comerciantes, agricultores, colônia japonesa e de lideranças políticas, comunitárias que o apoiou.

Em um pleito com seis candidatos a prefeito, a disputa será polarizada entre dois nomes, com um terceiro postulante chegando um pouco distanciado do pelotão da frente. Em tal cenário de voto útil, os candidatos Acácio Secci, Eduardo Guadagnin e Jorge Pires ficam prontamente longe do pódio dos finalistas por apresentarem campanha com pouca consistencia, devido à limitação de apoio de correligionários e população em geral.

Eleição 2020 será efetivamente disputada então pelos ex-prefeitos Luiz Alberto Vicente, Michel Angelo Tuti Bomtempo e pelo vereador Antonio Menegildo Gavião Manoel. Com apoio de diferentes setores da sociedade esses três candidatos farão minguar os votos do atual prefeito Acacio Secci.

Já o ex-prefeito Luiz Alberto Vicente deve enfrentar as consequências da política suja e de ódio plantada nos últimos anos. O candidato tem também utilizado métodos pouco republicanos para defesa de seus intereses e para se manter no poder. Com petições assinadas por amigos e correligionários, Luiz Alberto Vicente apresentou varias denuncias ao Tribunal de Contas contra a administração do então prefeito Mário Sato. Exemplo de política do “bate e esconde as mãos”. Daí recorria a seus contatos no mesmo Tribunal de Contas para resolver as pendências do “amigo” Dr. Mário Sato, para que aquele o apoiasse em sinal de “gratidão”. Em 2016, Dr. Mário aceitou ser candidato a vice-prefeito de Luiz Alberto Vicente, consagrando sua vitória na corrida rumo ao Paço Municipal.

Também utilizou sua influência no Tribunal de Contas para liberar a candidatura da então correligionária Alice Nagata, quando se juntava a seu palanque, em 2004, e barrá-la quando aquela estava ao lado do opositor Juan da Veipa, na eleição de 2012.

Na eleição de 2004, Luiz Alberto Vicente produziu ação judicial que impediu a candidatura do agricultor José Carlos da Cruz que buscava comandar a prefeitura pela terceira vez. Em 2008, Luiz Alberto Vicente produziu material apócrifo para desestabilizar a campanha do pediatra José Luis Pançan, ao associar o irmão do médico ao cometimento de práticas delituosas. Também ofereceu dinheiro ao então candidato Didi do Pau d’ Alho para que desistisse de sua campanha. Tal estratégia fez com que a pesar de 562 votos, a terceira maior da cidade naquela época, Pançan nao conseguisse uma vaga como vereador, porque seu partido nao alcancou o quociente eleitoral.

Durante seu mandato (2013/2016), o então prefeito Luiz Alberto solicitou R$ 10 mil ao médico Francisco Vieira Filho, do Instituto de Saúde Pró-Vida, para que o então vereador Jomar Cardoso entrasse com ação popular contra médicos de Assaí que trabalhavam no Hospital de São Sebastião da Amoreira. Aquela ação judicial foi assinada pelo advogado  Alexsandro Reverte Quinteiro, amigo de Luiz Alberto Vicente.

Métodos pouco republicanos utilizados por Luiz Alberto para defesa de seus intereses e para se manter no poder incluem ainda ataques verbais (e alguns físicos, como em relação a Rodrigo Rocha) a quase 30 pessoas, por meio da rede social, da rádio comunitária Studio FM e de sites e blogs pagos com dinheiro público durante sua gestao (2013/2016).

Da corrida eleitoral de 2020 em Assaí restam então os candidatos Antonio Menegildo Gavião Manoel e Tuti Bomtempo. Gavião poderia representar novidade na política, na condição de candidato a prefeito. Todavia segmentos do eleitorado tendem a associá-lo ao “velho”, devido aos cinco mandatos como vereador. Para que tenha éxito em sua empreitada nas urnas em novembro próximo, Gavião deve se desvincular da imagen do atual prefeito Acácio Secci, como a “novidade na política” que não deu muito certo, e de quem atuava como líder do governo na Camara de Vereadores.

Na eleição desse ano, o empresário Tuti Bomtempo deve ser avaliado por seus acertos e erros a época que comandou o municipio (2005/2008 e 2009/2012), assim como pelo que ainda pode oferecer. Sua experiência no cargo, perfil de empresário de sucesso e capacidade de reunir variadas liderancas populares, políticas, religiosas e demais segmentos da sociedade sao fatores preponderantes no pleito de novembro próximo.

PARA SABER MAIS:

Convenções definem candidatos a prefeito, vice e vereadores em Assaí

Luiz Alberto Vicente perseguiu Dr. Mário, Tuti, Zé Carlos, Pançan e Chico Soares

TSE cassa registro de Alice Nagata, candidata a vereadora


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2020 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br