Norte do Paraná

Postado dia 18/08/2020 às 23:10:39

Fundo de investimentos compra a Sercomtel por R$ 130 milhões

Uma empresa de Curitiba arrematou a Sercomtel Telecomunicações por R$ 130 milhões em leilão realizado nesta terça-feira (18).

A companhia tinha como principais acionistas a Prefeitura de Londrina, no norte do Paraná, com 55%, e a Copel, com 45%.

A Bordeaux Fundo de Investimentos não teve concorrência no leilão e arrematou a Sercomtel pelo valor mínimo.

Segundo a prefeitura, R$ 50 milhões são pagos de forma adiantada, enquanto outros R$ 80 milhões devem ser quitados conforme a necessidade de caixa da operadora.

A venda faz parte do processo de privatização da Sercomtel. A expectativa é de que a transferência do controle seja concluída em 90 dias por uma equipe de transição.

Essa foi a segunda tentativa de venda da companhia. Em janeiro, o leilão não teve interessados. 

Prejuízo 

A Sercomtel fechou 2019 com prejuízo líquido de R$ 22,9 milhões, segundo a própria companhia. O resultado foi justificado principalmente com a queda da receita na ordem de R$ 14,3 milhões.

Além disso, confirme a companhia, a estimativa de eventuais desembolsos para cobrir ações judiciais classificadas como perda provável cresceu de R$ 55 milhões para R$ 72,1 milhões entre 2018 e o ano passado. 

História da Sercomtel 

Em 1964, a Prefeitura de Londrina criou o Departamento de Serviços Telefônicos, que, um ano depois, foi transformado em uma autarquia. Quatro anos mais tarde, houve a ativação da primeira central analógica, com 72,8 mil linhas.

A Sercomtel teve autorização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para operar em todo o estado em 2009. Em 1992, Londrina foi a primeira cidade do interior e a quarta do país a ativar o serviço de telefonia celular com a Sercomtel.

Copyright © 2010 - 2020 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br