Política Paranaense

Postado dia 26/10/2018 às 10:30:33

Bolsonaro cai para 56% e Haddad vai a 44%; distância recua seis pontos

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, segue na liderança da corrida presidencial três dias antes do segundo turno com 56 por cento dos votos válidos, mas caiu a diferença para o petista Fernando Haddad, que agora tem 44 por cento dos votos válidos, mostrou pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira.

A pesquisa anterior do instituto, divulgada há uma semana, mostrou Bolsonaro com 59 por cento dos votos válidos, enquanto Haddad aparecia com 41 por cento. A margem de erro da pesquisa, contratada pela Folha de S.Paulo e pela TV Globo e divulgada no site do jornal, é de 2 pontos percentuais.

Nos votos totais, Bolsonaro aparece com 48 por cento, ante os 50 por cento que registrava na semana passada, enquanto Haddad soma 38 por cento, era 35 por cento. Brancos e nulos somam 8 por cento, ante 10 por cento, e o percentual dos que não sabem ou não responderam é de 6 por cento, em comparação com os 5 por cento anteriores.

O Datafolha ouviu 9.173 pessoas entre quarta-feira e esta quinta em 341 cidades no levantamento, encomendado pela Folha e pela TV Globo e realizado na quarta (24) e na quinta (25).

Exposição negativa vem funcionando

O resultado é a mais expressiva mudança na curva das intenções de voto no segundo turno até aqui, e reflete um período de exposição negativa para o deputado do PSL. 

O deputado perdeu apoio em todas as regiões do país, embora mantenha sua liderança uniforme, exceto no Nordeste, onde Haddad tem 56% dos votos totais e Bolsonaro, 30%.

A maior subida de Haddad ocorreu na região Norte, onde ganhou sete pontos, seguido da Sul, onde ganhou 4. Já Bolsonaro mantém uma sólida vantagem na área mais populosa do país, o Sudeste: 53% a 31% do petista. O Centro-Oeste e o Sul seguem como sua maior fortaleza eleitoral, com quase 60% dos votos totais nas regiões.

Entre os mais jovens (16 a 24 anos), Haddad viu sua intenção de voto subir de 39% para 45%, empatando tecnicamente com Bolsonaro, que caiu de 48% para 42%.

O segmento em que o petista mais subiu foi entre os mais ricos, aqueles que ganham mais de 10 salários mínimos. Ali, cresceu oito pontos, mas segue perdendo de forma elástica para Bolsonaro: 61% a 32% dos votos totais. Lidera na outra ponta do estrato, entre os mais pobres (até 2 salários mínimos), com 47% contra 37% do deputado.

Entre o eleitorado masculino, Bolsonaro mantém ampla vantagem sobre Haddad, embora tenha caído três pontos -mesma medida da subida do petista. Tem 55% a 35%, distância que é reduzida a um empate técnico por 42% a 41% entre as mulheres.

A rejeição a ambos os candidatos, uma marca desta eleição, permanece alta. Haddad viu a sua oscilar negativamente de 54% para 52%, enquanto Bolsonaro teve a sua subindo três pontos, para 44%. A certeza do voto dos eleitores declarados de ambos é alta: 94% dos bolsonaristas e 91% dos pró-Haddad se dizem convictos. (Igor Gielow, da Folha de S. Paulo)


comente esta matéria »

Copyright © 2010 - 2018 | Revelia Eventos - Cornélio Procópio - PR
Desenvolvimento AbusarWeb.com.br